Written by 08:40 Cultura, Exposição e Mostra, Notícias Views: 3

Saphira & Ventura e PUC Rio apresentam exposição nos EUA

Exposição Antropocruzo apresenta releitura da antropofagia e do simbolismo da onça no cenário histórico-cultural brasileiro e ainda reúne outras atividades.

Imagem-montagem com banner de divulgação do evento.

A Galeria Saphira & Ventura, referência em arte, tecnologia e sustentabilidade, em parceria com a PUC Rio, e a NYICAS, levam para Nova York, a partir de 18 de julho, a exposição Antropocruzo, uma videoinstalação interativa com imagens, vídeos e sons de todo o processo que traz à tona o conceito de antropofagia, além de apresentar a cultura Tupinambá, através de um Manto Sagrado usado no desfile da Grande Rio este ano, a cultura do carnaval carioca, a relevância da pesquisa em Design no país e no continente, e as relações poderosas entre diferentes manifestações culturais.

A curadoria é do Diretor Prof. Nilton Gamba Junior da PUC-Rio e de Alcinda Saphira.

A PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro — Departamento de Artes e Design), a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro — Escola de Belas Artes) e o IFRJ (Instituto Técnico Federal de Educação, Ciência e Tecnologia — Campus Belford Roxo) vêm realizando essa parceria entre instituições de ensino e a G.R.E.S. Acadêmicos da Grande Rio.

Esta parceria visa ampliar a integração entre o processo criativo das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e as atividades de ensino, pesquisa e extensão das universidades e escolas técnicas.

Na abertura, dia 18, às 8h, unindo acadêmicos, artistas e produtores culturais, a Câmara de Comércio Brasil-Americana, em parceria com a Sociedade Internacional de Arte Contemporânea de Nova York (NYICAS), a PUC-Rio e a Galeria Saphira & Ventura, realizará um seminário no café da manhã sobre Investimento de Impacto no Brasil — Economia Criativa.

O seminário terá mediação de Gabriela Gusmão, artista, produtora cultural, professora e doutoranda da PUC-Rio.

O seminário recebe como palestrantes: Nilton Gamba Junior, diretor do Departamento de Arte e Design, Ph.D. da PUC-Rio; Leonardo Bora, artista carnavalesco da G.R.E.S. Acadêmicos da Grande Rio, Ph.D. em Teoria Literária; Maria Cecília Loschiavo dos Santos, Ph.D. em Estética e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e Luiza Novaes, Ph.D. em Design da PUC-Rio.

A programação destaca a importância de investir em processos e indústrias criativas no Brasil, incluindo Antropocruzo, uma exposição sobre um desfile de carnaval no Rio de Janeiro em homenagem ao Manto Tupinambá.

Esta capa de penas do século XVII foi confeccionada pelos Tupinambás, tribo indígena do povo Tupi, e hoje é um artefato etnográfico icônico.

O projeto também fala sobre a relação entre instituições de ensino e pesquisa e as ideias de: materialização cruzada, Cruzo e Encruzilhada, como a própria definição desta cultura para si e para o mundo.

A palestra será no dia 19 de julho, das 18h às 21h.

Além disso, a exposição apresenta um documentário que narra todo o projeto e a exposição da fantasia (Manto Tupinambá) e uma alegoria do carro do desfile da Escola de Samba Acadêmicos da Grande Rio, sob a perspectiva de um método de memória e difusão denominado Design de Histórias.

Em 2024, os carnavalescos Leonardo Bora e Gabriel Haddad levaram para a avenida o enredo Nosso Destino é Ser Onça.

Guiados pela narrativa mítica do livro do escritor Alberto Mussa, propõem uma reflexão sobre o simbolismo da onça no cenário artístico-cultural brasileiro, abordando temas como antropofagia e encantamento, e partindo da força desse imaginário dos povos indígenas.

Simultaneamente, no dia 20 de julho, das 18h às 21h, Gabriela Gusmão lança o livro Rua dos Inventos e acontece a palestra Design de Histórias.

A relevância de uma exposição como essa em 2024 deve-se a vários fatores.

Em 2024, finalmente, o Manto Tupinambá retornará ao Brasil após seu longo exílio na Dinamarca.

O manto original do período colonial está agora em museus de toda a Europa.

Em 2024, comemoraremos também os 30 anos do primeiro programa de pós-graduação em Design da América Latina, exatamente o programa de uma das instituições de ensino deste projeto (PUC-Rio).

Em 2024, as instituições de ensino comemoram meia década de parceria com o G.R.E.S. Grande Rio.

Foi também o ano do desfile do G.R.E.S. Acadêmicos da Grande Rio, que teve como tema uma lenda sobre a aldeia Tupinambá, e quando o MOMA realizou uma exposição sobre design na América Latina.

(Visited 3 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo