Written by 07:37 Lifestyle, Notícias, Saúde e medicina Views: 3

Psicologia Perinatal oferece apoio à saúde mental materna

Psicóloga obstétrica aponta que essa área pode auxiliar pacientes em diversas situações que envolvem gravidez, pós-parto e primeiros 1000 dias de vida do bebê.

Foto ilustrativa de uma mulher grávida realizando acompanhamento psicológico.

A Psicologia Perinatal é um ramo da psicologia que se concentra nas questões emocionais e psicológicas que envolvem o período que vai desde a concepção até os primeiros 1000 dias de vida de um bebê.

Ela engloba a gravidez, o parto, o pós-parto e o desenvolvimento infantil inicial, abrangendo um período mais amplo e crítico para o desenvolvimento da criança. 

De acordo com Karla Cerávolo, psicóloga obstétrica e diretora da Organização De Umbiguinho a Umbigão e coordenadora do curso de pós-graduação em psicologia perinatal e obstétrica do Instituto Suassuna, a importância da Psicologia Perinatal reside em seu papel crucial no apoio à saúde mental e emocional na fase inicial de um novo ciclo familiar.

“Ela oferece suporte, orientação e intervenção quando necessário, contribuindo para um começo de vida mais saudável e emocionalmente equilibrado para ambos”, explica.

Ela conta que já existe, inclusive, uma lei que dispõe de assistência psicológica no parto, mostrando a importância da questão.

“A Lei 14.721/2003 nasceu no Instituto Suassuna e na Organização De Umbiguinho a Umbigão e define o desenvolvimento de atividades de educação e conscientização a respeito da saúde mental da mulher no período da gravidez e puerpério. É um avanço. E no Movimento Nacional Todo Parto Importa lutamos para dar foco ao tema”. 

Confira algumas razões pelas quais a Psicologia Perinatal é importante:

  1. Promoção da Saúde Mental Materna: A gravidez, o pós-parto e os primeiros 1000 dias após o nascimento são momentos de grande vulnerabilidade para as mães. Segundo Karla Cerávolo, a Psicologia Perinatal ajuda a identificar e tratar problemas de saúde mental, como depressão pós-parto, baby blues e outros desafios emocionais que podem afetar negativamente a mãe e o bebê.
  2. Vínculo Mãe-Bebê: A formação de um vínculo seguro entre a mãe e o bebê é essencial para o desenvolvimento emocional saudável da criança, e a Psicologia Perinatal oferece suporte para fortalecer esse vínculo, promovendo um ambiente emocionalmente seguro e positivo.
  3. Preparação para a Maternidade: Segundo a psicóloga obstétrica, a Psicologia Perinatal auxilia as mulheres a se prepararem emocionalmente para a maternidade, incluindo a compreensão das mudanças que ocorrem durante a gravidez, o parto e o pós-parto, ao longo de um período mais extenso.
  4. Apoio em Casos de Desafios: Quando ocorrem desafios durante a gravidez, como complicações médicas ou situações de risco, a psicologia perinatal oferece apoio emocional para auxiliar as mães a lidar com o estresse e a incerteza.
  5. Desenvolvimento Infantil: O acompanhamento psicológico do desenvolvimento infantil inicial ajuda a identificar atrasos ou problemas precocemente, permitindo intervenções adequadas para promover o desenvolvimento saudável da criança.
  6. Apoio à Família: A Psicologia Perinatal não se limita apenas à mãe; ela também considera o bem-estar emocional de toda a família, incluindo o pai e outros membros da família.
  7. Luto e Apoio em Momentos Difíceis: De acordo com Karla Cerávolo, a Psicologia Perinatal também desempenha um papel fundamental no apoio a mulheres e famílias que enfrentam situações de luto, como perda de um bebê, natimorto ou outras complicações, ao longo de um período mais extenso.
(Visited 3 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo