Written by 07:24 Cultura, Literatura, Notícias Views: 17

Livro se baseia em experiência de professor após amnésia

O livro Identidade, de Tom W. Kooper, narra história de médico que após sofrer acidente se vê envolto a descobertas aterradoras na busca pelo passado esquecido.

Capa do livro Identidade, escrito por Tom W. Kooper.

O ano era 2019 e o professor Tom W. Kooper, na época com 50 anos, simplesmente apagou.

Dormiu por quase uma hora e, quando acordou, não lembrava de nada do que viveu após os 20 anos.

Baseado nesta experiência e no que se sucedeu na vida do carioca, a busca pelas memórias, a ansiedade por não lembrar de quem era e a depressão ao longo do processo de recuperação, é que nasceu o livro Identidade (leia abaixo uma amostra do livro).

O autor ficcionaliza a própria história e incrementa este romance policial com boas doses de mistério, intrigas e suspense.

A história começa quando o respeitado médico Alan Cerqueira sofre um acidente após seu carro ser alvejado por tiros.

Ao ser socorrido por Felipe Santana, ambos recebem uma descarga elétrica, que causa amnésia total em Alan e deixa Felipe em coma.

Enquanto luta para recuperar a memória, o protagonista descobre segredos obscuros da vida esquecida, como traições e desvios de dinheiro do hospital que administrava.

Percebe, então, que nem todas as pessoas são o que parecem e que descortinar o véu do passado pode não ser nada agradável.

Paralelamente, a filha Lorena inicia a própria investigação para desvendar a verdade por trás do acidente do pai.

Isso desencadeia uma série de mortes e coloca a própria vida dela em risco.

Tudo fica ainda mais esquisito e perigoso quando Alan é diagnosticado com Transtorno Dissociativo de Identidade; começa a suspeitar do próprio passado e desconfia ser outra pessoa.

Com 43 capítulos narrados em primeira pessoa e 18 interlúdios em terceira, o protagonista antagoniza com quem era antes do acidente.

Identidade não apenas aborda a busca de um homem pelo seu passado, mas faz refletir sobre “como seria o outro eu” de cada um e a verdadeira face das pessoas que o cercam.

Esta perspectiva é introduzida na capa do livro, com a frase:

“Se somos a soma das nossas experiências, então quem somos se todas as lembranças de uma vida desaparecem da noite para o dia?”.

Foram essas e outras reflexões que levaram o professor de Matemática Tom W. Kooper a repensar a própria vida após a amnésia e permitir-se viver sua nova versão.

Apesar dos meses de confusão e ansiedade, na luta para reconstruir a sua identidade, encontrou na escrita um novo caminho e hoje, já com boa parte das memórias recuperadas, se divide entre dar aulas e escrever.

(Visited 17 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo