Written by 07:37 Cultura, Notícias, Social Views: 8

Nano Art Hub movimenta circuito das artes no Lar Center

1ª edição do evento comemorou sucesso ao receber mais de 15 mil pessoas no piso térreo do shopping.

Foto da sala de exposição de obras no Shopping Lar Center.

Crédito: Felipe Perazzolo

A 1ª edição do Nano Art Hub, feira de arte, que aconteceu de 9 de novembro a 4 de fevereiro no piso térreo do Shopping Lar Center, reuniu 43 expositores, entre galerias de arte nacionais, instituições e projetos culturais.

Com resultados encorajadores para a sua primeira edição, na zona norte da capital paulista, uma região fora do eixo das artes visuais, o Art Hub reafirma seu protagonismo em quebrar paradigmas existentes no circuito das artes e realiza, ainda em 2024, a segunda edição da feira no último trimestre do ano.

De acordo com grande parte dos expositores, a 1ª edição do Nano Art Hub veio acompanhada de entusiasmo e boas negociações.

Ao mesmo tempo em que possibilitou a realização de novos negócios em uma região fora do circuito das artes visuais, a feira conseguiu atrair novos tipos de compradores e colecionadores.

Para Thomaz Pacheco, idealizador do Nano Art Hub, o clima pós-edição é de comemoração.

“Estamos muito felizes com essa primeira edição que já acumula números animadores e uma perspectiva excelente para o futuro. Vale ressaltar dois pontos que se sobressaem: 84% dos expositores realizaram vendas, dentre as quais 87% foram para novos clientes. Além disso, já iniciamos novas conversas com demais locais que se interessaram pela proposta do Nano Art Hub, de expandir a arte para novos públicos. São espaços, dois na capital e dois na região metropolitana, que nunca sediaram feiras de arte. Estamos animados para alcançar e introduzir cada vez mais pessoas no circuito das artes visuais”.

O êxito comercial da feira foi constatado por Armando Landi Ramos, à frente do AR Escritório de Arte.

“A oportunidade de expor e vender pelo Nano Art Hub, no Shopping Lar Center, foi muito positiva para nós. Pudemos expor e comercializar trabalhos de artistas renomados, como Alfredo Volpi, Aldo Bonadei, Antonio Peticov, Inos Corradin e Juarez Machado, mas também, obras da nova geração de artistas, como Fernando Cardoso, Fernando Correia e Evandro Schiavone. Foi uma ótima ocasião para o público conhecer esses artistas, suas biografias, mas principalmente, a importância deles para a arte e a cultura brasileira. Estamos felizes em poder proporcionar aos clientes, que adquiriram uma obra de arte, a valorização de seu ambiente”, comenta.

A Galeria Gare também viu com otimismo a edição.

“Vendemos obras nos três ciclos da feira. Avaliamos a nossa participação de forma positiva, uma vez que somos uma galeria independente e trabalhamos na formação e circulação de artistas no circuito. Foi uma oportunidade para propor expografias que valorizassem os trabalhos dos artistas e os colocassem da melhor forma diante do público. Tivemos liberdade para propor as formas como gostaríamos de apresentá-los, um exercício muito importante para todos que se envolveram nesse propósito. Vendemos trabalhos na faixa dos R$ 1.500 a R$ 13.500 para um público diversificado”, pontua Elias Muradi.

Guilherme Marinho, sócio-fundador e galerista da Lateral Galeria, também pontua:

“Ao participar do Nano Art Hub pudemos perceber que a nossa abordagem é muito nova para o mercado; isso nos coloca em uma posição de vanguarda, no que diz respeito às propostas visando a expansão do próprio mercado. Poder trocar com um público mais amplo e apresentar a cultura da Lateral Galeria foi muito valioso para nós”.

Programação e doações

A 1ª edição do Nano Art Hub proporcionou aos visitantes uma imersão no universo artístico, por meio de seus programas que visam a democratização do acesso e do incentivo à educação.

O programa de talks, no formato de rodas de conversa e/ou palestras, reuniu profissionais do mercado em diferentes fases de carreira.

Nomes como Beré Magalhães, Eduardo Polidori, Everson Fonseca, Luiza Adas, OBRABO e Nilo Almeida participaram da atividade.

As oficinas foram ministradas por artistas convidados pelos próprios expositores e pela equipe de programação da feira, visando temáticas distintas para públicos diversificados, como, por exemplo, oficina de colagem (Camila Alcântara, Lateral Galeria), criação de desenho com personagem (Nanaths), Criatividade para crianças (Syl Odone, naUapi), Oráculo do Chá (Carola Trimano, Casa Philos), pintura (José Maria Ferreira, Galeria Poente), Prática Artística (Renato Gosling, Vórtice Cultural), dentre outras.

As visitas guiadas, oferecidas de maneira gratuita pela feira, diariamente, foram realizadas com os especialistas Eduardo Freitas e Thaís Bambozzi, convidando o público a percorrer os quatro mil m² do Nano Art Hub e seus expositores.

Parte do valor arrecadado com as vendas de obras de arte será revertido para o Instituto Center Norte, que atende projetos sociais e culturais na região da zona norte.

(Visited 8 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo