Written by 07:40 Cultura, Notícias, TV, Filmes e Séries, Vídeos na internet Views: 10

Filme Maestro(s) ganha data de estreia nos cinemas

Dirigido por Bruno Chiche, longa que aborda inquietantemente as tensões na relação dos dois musicistas estreia em nove cidades do Brasil.

Capa do filme Maestro(s).

A difícil relação entre pai e filho em um ambiente competitivo como a música clássica está no centro do drama francês Maestro(s), de Bruno Chiche (Troca de Casal), que estreia nos cinemas nesta quinta, 16, em nove cidades: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Maceió, Palmas, Rio de Janeiro, São Paulo e Vitória.

Um dos filmes mais vistos no Festival Varilux de Cinema Francês em 2023, o longa permite ao público descobrir os bastidores do universo da música clássica.

A distribuição para os cinemas é da Bonfilm.

No filme, Pierre Arditi (A Acusação/Belle Époque) é François Dumar, um veterano maestro que sente nunca ter tido o reconhecimento que merecia.

Já seu filho, Denis Dumar, interpretado por Yvan Attal (A Acusação/Breaking Point), tem a mesma profissão e está no auge da carreira.

Ele tem recebido prêmios importantes, o que faz com que aumente ainda mais o ressentimento do pai.

Certo dia, um telefonema atendido por François promete a consagração e a realização de antigo sonho: um convite para se tornar regente do Teatro alla Scala, em Milão.

Inebriado pela novidade, descobre mais tarde que convidaram o Dumar errado: seu filho é que irá ocupar a posição. ‍‎‎

Enquanto travam uma batalha entre si, pai e filho veem suas vidas privadas e seus relacionamentos se transformarem.

O comportamento de François, faz com que sua esposa, Hélène Dumar (Miou-Miou), tenha que escolher entre marido e filho.

Denis, por sua vez, negligencia seu relacionamento com a violinista Virginie (Caroline Anglade) e, mais ainda, com o seu filho Mathieu (Nils Othenin-Girard), cometendo os mesmos erros de seu pai.

A trilha musical do longa-metragem conta com composições conhecidas como a 9ª Sinfonia de Beethoven e obras de Brahms, Rachmaninov, Schubert e Antonín Dvořák, entre outros.

O jornal francês Le Figaro escreveu uma crítica dizendo:

“É o tipo de comédia dramática da qual você sai no ritmo. Com elegância e know-how, o cineasta Bruno Chiche […] orquestrou a rivalidade entre pai e filho”.

Assista o trailer abaixo:

(Visited 10 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo