Written by 07:30 Lifestyle, Notícias, Saúde e medicina Views: 3

Como melhorar a saúde mental dos profissionais do Direito?

Especialista da Aurum indica maneiras de combater o desgaste emocional gerado a partir da rotina do ramo jurídico.

Imagem ilustrativa de um martelo utilizado nos tribunais e um estetocópio utilizado na área da saúde.

A saúde mental dos colaboradores se tornou uma preocupação nos últimos anos e passou a ser pauta do ambiente corporativo, independente da área de atuação.

No Direito, a realidade não é diferente.

Aliás, a situação é ainda mais intensa.

De acordo com um estudo feito pelo jornal Washington Post, realizado no ano passado, a advocacia foi eleita a profissão mais estressante que existe.

Diariamente, profissionais jurídicos enfrentam pressões decorrentes de suas rotinas de trabalho, que incluem uma série de prazos, litígios complexos e o relacionamento com clientes, entre outros aspectos desgastantes.

Segundo Cíntia Brito, CHRO da Aurum, empresa de tecnologia pioneira na criação de soluções para advogados autônomos e departamentos jurídicos, este cenário coloca em evidência a necessidade de abordagens proativas para preservar a saúde mental dos profissionais da área.

“Estamos observando uma tendência crescente de considerar a saúde mental como uma prioridade nos escritórios de advocacia”, afirma.

“Não se trata apenas de cuidado individual, mas também de uma estratégia importante para manter a qualidade das práticas jurídicas e o bem-estar pessoal”, completa.

Com o reconhecimento de que a saúde mental é uma parte indispensável da gestão, diversos escritórios de advocacia estão implementando medidas como a adoção do modelo home office mesmo após o fim da pandemia da Covid-19.

Na visão de Cíntia, a opção contribui com a qualidade de vida dos profissionais por conta da flexibilidade.

“O emprego remoto trouxe mais equilíbrio para a vida das pessoas. Hoje elas podem aproveitar as horas que estavam em deslocamento praticando alguma atividade física, passando tempo com a família ou até mesmo descansando”, destaca.

Visando ajudar os profissionais do ramo a manter uma mente saudável e um ambiente de trabalho equilibrado, a especialista listou sete dicas para tornar a rotina no campo jurídico menos estressante, confira:

1. Fazer pausas

Crédito: Getty Images

Intervalos regulares ao longo do dia não são apenas um alívio, mas uma necessidade para manter a saúde mental e a concentração.

Afastar-se periodicamente do espaço de trabalho, seja para um breve passeio ou uma rápida mudança de ares, é uma recomendação da especialista.

“Isso ajuda a limpar a mente e reduzir a fadiga visual e mental, potencializando a produtividade quando retornam aos afazeres”, explica Cíntia.

2. Impor limites

Definir fronteiras claras entre trabalho e vida pessoal também é crucial para evitar a exaustão.

Estabelecer e comunicar esses limites aos colegas e clientes pode auxiliar no gerenciamento das expectativas e reduzir o estresse.

“Aprender a dizer ‘não’ é desafiador, mas também essencial para manter o bem-estar”, afirma a especialista.

3. Cuidar do corpo e da mente

Crédito: Getty Images

Uma rotina que inclui exercícios físicos, dieta balanceada e uma boa noite de sono é uma ótima pedida.

Um estilo de vida mais saudável impacta tanto na saúde física, quanto mental.

“Essas práticas ajudam os profissionais a lidar melhor com o estresse diário e a manter uma mente clara, facilitando o enfrentamento dos desafios do ambiente jurídico”, pontua.

4. Apostar em hobbies e momentos de lazer

Crédito: Getty Images

O esforço do trabalho pode, e deve ser recompensado.

O lazer é mais um componente vital para descomprimir após um dia ou semana árdua.

Na visão da CHRO da Aurum, a prática de hobbies e atividades prazerosas ajuda no combate ao estresse.

“Ter pausas na rotina para recuperar as energias é fundamental. Desde viajar, sair com os amigos ou ficar em casa assistindo sua série preferida”, indica.

5. Investir em cuidados com a saúde

Crédito: Getty Images

Check-ups regulares são vitais para os profissionais jurídicos sustentarem uma vigilância constante sobre sua saúde física e mental.

Além de detectar problemas antes que eles se tornem sérios, os exames também oferecem aos advogados a chance de discutir questões de estresse e ansiedade com médicos e terapeutas.

“Exames periódicos são fundamentais para garantir que todos estejam não apenas mental, mas também fisicamente saudáveis”, detalha Cíntia.

6. Fazer terapia

Crédito: Getty Images

A terapia é outra ferramenta poderosa para lidar com o estresse, ansiedade e outras questões emocionais.

“O acompanhamento psicológico atua como uma ferramenta para compreender e processar as complexidades emocionais de nossa rotina empresarial. É fundamental procurar ajuda profissional ao perceber dificuldades em lidar com os sentimentos, emoções ou frustrações”, enfatiza.

7. Ter uma rotina organizada

Crédito: Getty Images

Listar as tarefas e estabelecer prioridades ajuda a manter a rotina equilibrada e controlada.

Segundo a especialista, uma boa dica está no uso da tecnologia, que hoje já apresenta aplicativos com funcionalidades voltadas à organização da agenda e otimização das horas diárias.

Um exemplo prático dessa realidade é o Astrea, software proprietário da Aurum, especializado para o campo jurídico, que ajuda os profissionais a contar com um gerenciamento automatizado mais inteligente e integrado.

“Com essa solução, os advogados podem focar no que realmente importa, desfrutando de uma vida mais leve”, conclui a executiva.

(Visited 3 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo