Written by 07:16 Lifestyle, Notícias, Saúde e medicina, Tecnologia Views: 11

Benefícios do uso de IA na gestão de terapias seriadas

Nilo mostra como as soluções tecnológicas ganham protagonismo e relevância diária no setor da saúde, principalmente na gestão de terapias seriadas para TEA.

Imagem ilustrativa de um robô acessando dados médicos.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Abramge (Associação Brasileira de Planos de Saúde), o gasto com terapias para tratamento do Transtorno do Espectro Autista (TEA), que se refere a uma série de condições caracterizadas por algum grau de comprometimento no comportamento social, na comunicação e na linguagem, superou 9% do custo médico nos planos de saúde individuais e familiares.

Com o crescimento de gastos para as operadoras de convênios no último ano, por conta desse modelo de terapia, diferentes players do setor da saúde foram confrontados por novos desafios com as mudanças regulatórias anunciadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que determina que os pacientes com TEA tenham direito a um número ilimitado de sessões, pois não há como negar cobertura, quando prescrito pelo médico.

Ou seja, a conta não fecha.

É quando a tecnologia surge como uma aliada poderosa para os tratamentos, proporcionando não só recursos inovadores que auxiliam todos os lados envolvidos, desde os planos de saúde até o paciente de forma indireta, como também experiências educacionais e terapêuticas, adaptadas às necessidades individuais.

Os recursos tecnológicos proporcionam uma série de benefícios para tratamentos com terapias seriadas, pois além de facilitarem o acesso rápido à informação e dados dos pacientes, possibilitam também um maior controle da jornada terapêutica, garantindo um acompanhamento padronizado e a redução de desperdícios, além de uma melhor compreensão das especificações e evoluções das pessoas com espectro autista e outros transtornos.

Essa capacidade das soluções tecnológicas de promoverem uma utilização mais apropriada de recursos, como consultas com os profissionais corretos, o uso de exames e outros procedimentos realmente necessários, gera maior eficiência para os envolvidos em toda a cadeia.  

Atenta a este cenário, a Nilo, healthtech que oferece uma plataforma SaaS para a navegação e coordenação de pacientes, conta com uma solução white label que tem contribuído cada vez mais para a mudança da forma como os players de saúde operam, inclusive em casos como os das terapias seriadas.

O software atua em três pilares: gestão de captação e relacionamento com pacientes pelo WhatsApp, entrega de atendimento digital por telemedicina e uso de dados diferenciados para a tomada de decisão clínica e de gestão de saúde.

Já os profissionais de saúde ganham mais visibilidade e interação com os beneficiários e suas famílias, atuando de maneira mais efetiva no direcionamento do tratamento eficaz para um desfecho positivo, facilitando a navegação para a rede de prestadores mais qualificada para cada caso.

“Temos como objetivo ser o braço direito de organizações de saúde, rompendo as barreiras da comunicação e aprimorando a experiência em saúde por meio de uma navegação eficiente e automatizada, com inteligência de dados, promovendo aos pacientes uma jornada de cuidado objetiva, engajadora e resolutiva”, afirma Ana Carolina Raymundo, Diretora de Saúde da Nilo.

Além da praticidade, a utilização da tecnologia SaaS cria um sistema de saúde mais sustentável e eficiente, visto que possibilita uma gestão individual e populacional, garantindo, no caso das terapias seriadas, que a terapia mais adequada seja utilizada no momento correto, por meio de avaliações e relacionamento constante com os pacientes.

A adoção de plataformas como a da Nilo é um passo em direção a um modelo de saúde que valoriza a experiência do paciente e a qualidade do cuidado, mantendo o foco na sustentabilidade financeira e na excelência operacional.

“As terapias seriadas são intervenções relevantes no planejamento de cuidado ao longo prazo dos pacientes. O tratamento contínuo oferece uma oportunidade de gestão para doenças neurológicas, que necessitam de um cuidado extenso e precisam de processos definidos e automatizados por meio da tecnologia para serem mais efetivos, e personalizados de acordo com cada paciente”, complementa Ana Carolina.

Atualmente a Nilo, conta com 900 mil pacientes cadastrados e clientes como Albert Einstein, Grupo Fleury, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, HCor, Telavita, Beneficência Portuguesa, Conexa, Cannect, entre outras, que utilizam o gerenciamento de dados dentro da plataforma, permitindo visualizar a coordenação das consultas, automatização de tarefas e realizar a gestão de captação, fidelização e navegação de pacientes.

(Visited 11 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo