Written by 07:27 Educação, Lifestyle, Notícias, Tecnologia Views: 2

TikTok e ‘macetes’ ajudam a memorizar conteúdo escolar

Vista como “vilã” por pais e responsáveis, plataforma de vídeo pode ensinar dicas e até funcionar como “companheira” para as horas de estudo.

Pessoa mexendo no celular utilizando o app TikTok.

Sucesso entre os mais jovens, o TikTok é o aplicativo mais baixado no mundo por três anos consecutivos (2020 a 2022) segundo a Apptopia.

Apesar de muito popular entre crianças e adolescentes, o aplicativo também tem sido mais utilizado por jovens e adultos.

Essa popularidade aumentou o número de assuntos abordados na plataforma.

Um deles é o estudo.

Alunos e vestibulandos estão usando o aplicativo como um motivador para estudar e aprender.

Além disso, muitos criadores de conteúdo ensinam macetes para decorar matérias e até entender mais sobre determinadas disciplinas.

O TikTok tem motivado pessoas do mundo todo a estudar mais.

“Colega” de estudos

Enquanto há alunos que sempre têm companhia para estudar, estudantes de cursinho pré-vestibular, por exemplo, outros têm dificuldades de se concentrar pela falta de companhia.

Mas para driblar esse problema, existem perfis de pessoas que se filmam apenas estudando, sem falar nada ou interagir com os seguidores.

Em maio de 2022, a BBC fez uma matéria com Yehya Mougharbel, estudante de administração e marketing da Universidade de Surrey, no Reino Unido.

Entre seus vídeos motivacionais de rotina de trabalho e estudos, o rapaz de 22 anos fazia lives enquanto estudava.

Não havia interação com os espectadores; apenas uma música calma de fundo e o barulho do teclado.

Com esse tipo de conteúdo, ele conseguiu 469 mil seguidores.

Mougharbel ficou durante um ano sem atualizar o TikTok, voltando apenas em outubro deste ano.

Contudo, outros criadores do mesmo estilo surgiram na plataforma e atuam como “colegas” de estudo dos espectadores.

Dicas de matemática

Além das lives de estudo, há perfis que também dão dicas de aprendizagem para decorar ou entender fórmulas. Ângela Ferreira, professora de matemática há quase 30 anos e criadora de conteúdo para o TikTok, diz, em entrevista ao site PorVir, porque resolveu usar as redes sociais para ensinar.

“A minha visão é de que o professor tem que estar onde o aluno está. E se o professor tem essa condição, por que não tentar?”.

Com dicas sobre equações, raiz quadrada e outros dilemas matemáticos, Ângela acumulou 767 mil seguidores no TikTok, 1,7 milhão no YouTube e 306 mil no Instagram.

Preparatório para o vestibular

Um perfil que costuma se destacar quando sai o cronograma do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é o de Débora Aladim.

Formada em história pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a influencer acumula milhões de seguidores entre TikTok, YouTube e Instagram.

Além de curiosidades históricas e vídeos sobre sua vida, Débora traz uma série de dicas sobre o Enem e, ao final das provas, comenta o tema da redação com seus seguidores.

Outros criadores de conteúdo no mesmo estilo de Débora e Ângela são Alexandre Domingues, sobre língua portuguesa; Study Augusto, sobre otimização do estudo e estratégias para a redação; Rafael Irigoyen, sobre física de um modo acessível e Inglês da Luiza, sobre como aprender a língua estrangeira por meio de músicas, shows, refeições e até mesmo a própria gravidez.

“Dicas” nem sempre ajudam

No TikTok, há uma série de vídeos com “macetes”, principalmente matemáticos, que, eventualmente, podem atrasar mais do que auxiliar o estudante.

Antes de adotá-los, é preciso testá-los e ver se realmente são maneiras mais ágeis de aprender.

Por isso, é melhor o aluno adotar estratégias dadas por professores ou perfis especializados em estudos, que costumam avaliar se esses truques funcionam.

Crédito da foto principal: Freepik

(Visited 2 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo