Written by 07:36 Lifestyle, Notícias, Saúde e medicina Views: 18

Mentiras sobre alimentação que sempre te contaram

Com a aproximação do Dia da Mentira, especialistas do Órion Complex elencam e discutem cinco inverdades mais comuns sobre comidas.

Foto ilustrativa com a palavra LIES (mentiras em inglês).

Quem nunca ouviu uma dica alimentar de um conhecido ou familiar e depois descobriu que a orientação estava toda errada?

“Ideias arraigadas sobre o que é saudável ou prejudicial podem ser influenciadas por crenças culturais, ou éticas, muitas vezes sem considerar a evidência científica por trás delas”, analisa a nutricionista Marinna Reis sobre as informações erradas propagadas.

“Além disso, a era digital trouxe consigo uma enxurrada de informações, muitas vezes não verificadas, especialmente nas mídias sociais e na internet”, completa.

“A indústria alimentícia e de suplementos muitas vezes promove informações que favorecem seus produtos. A falta de compreensão sobre nutrição também contribui para a propagação de equívocos sobre alimentação”, pontua a também nutricionista Yumi Kuramoto.

Com a aproximação do Dia da Mentira, as especialistas, que atendem no centro clínico do Órion Complex, em Goiânia, elencam cinco inverdades mais comuns sobre comidas e desvendam a realidade sobre elas.

Comer gordura faz você engordar: nem todas as gorduras são iguais.

Gorduras saudáveis, como as encontradas em abacates, nozes, sementes e peixes ricos em ômega-3, são essenciais para uma dieta equilibrada.

Elas auxiliam na absorção de nutrientes, promovem a saciedade e são importantes para a saúde do cérebro e do coração.

Produtos ‘light’ são sempre mais saudáveis: muitas vezes, produtos rotulados como “light” contêm quantidades excessivas de aditivos, açúcares ou adoçantes artificiais para compensar a redução de gordura ou calorias.

É importante ler os rótulos e optar por alimentos integrais, com poucos ingredientes e minimamente processados sempre que possível.

Saltar refeições ajuda a perder peso mais rápido: pular refeições pode desacelerar o metabolismo e levar a escolhas alimentares menos saudáveis devido à fome excessiva.

É importante manter refeições regulares e equilibradas ao longo do dia para sustentar a energia e promover a perda de peso saudável, quando necessário.

Os carboidratos são ruins e devem ser evitados: os carboidratos são uma importante fonte de energia para o corpo, especialmente os complexos encontrados em grãos integrais, legumes e vegetais.

A chave está em escolher carboidratos de qualidade e em moderar as porções para evitar excessos. 

Beber sucos de frutas é tão saudável quanto comer frutas inteiras: enquanto os sucos de frutas podem conter vitaminas e minerais, eles geralmente têm uma quantidade muito maior de açúcares concentrados e menos fibras do que as frutas inteiras.

A fibra é crucial para retardar a absorção de açúcar e promover a saciedade, além de oferecer outros benefícios à saúde, como a saúde digestiva.

Consumir frutas inteiras é uma opção muito mais saudável por fornecer não apenas nutrientes, mas também fibra, ajudando a regular os níveis de açúcar no sangue e a melhora do funcionamento intestinal.

Escapando das mentiras

As nutricionistas ressaltam ainda que para não se deixar levar por esses conteúdos errados é preciso buscar informações precisas e baseadas em evidências sobre os benefícios nutricionais dos alimentos.

“Deve-se destacar os nutrientes específicos que eles oferecem e como contribuem para a saúde geral. Encorajar a inclusão de uma variedade de alimentos na dieta, incluindo todos os grupos alimentares”, pontua Yumi Kuramoto.

Ter alternativas para fazer substituições também é uma saída.

“Mostrar opções mais saudáveis e equilibradas para substituir alimentos menos nutritivos, como escolher carboidratos complexos em vez de refinados e optar por fontes magras de proteínas ao invés de alimentos processados e ricos em gordura. Podemos ainda ensinar a escolher bons industrializados que vão facilitar a rotina, além de nutrir nosso corpo”, destaca Marinna Reis.

O equilíbrio e a moderação são pontos-chave para se comer bem.

“Nenhum alimento precisa ser completamente eliminado da dieta, caso seja consumido moderadamente e como parte de um padrão alimentar equilibrado”, salienta Marinna.

“Proporcionar exemplos práticos e receitas saudáveis que incorporem esses alimentos de forma saborosa e atraente na rotina de maneira simples e conveniente também é uma forma de estar satisfeito com o que se consome”, ressalta a nutricionista.

(Visited 18 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo