Written by 07:41 Cultura, Cursos, Workshops e +, Notícias Views: 2

Instituto Cinezen Cultural divulga programação do 9º Santos Film Fest

Os atores Paulo Miklos e Tamirys O’hanna serão homenageados na abertura do festival.

Crédito: Márcia Okida

O 9º Santos Film Fest – Festival de Cinema de Santos, realizado pelo Instituto Cinezen Cultural, dos produtores culturais André e Paula Azenha, acontecerá de maneira presencial de 20 a 28 de junho de 2023 em espaços como Cine Roxy 5, SESC Santos (no auditório e na área de convivência), Cine Arte Posto 4, Unisantos, Praça do BNH, Lagoa da Saudade (Morro da Nova Cintra), UME Judoca Ricardo Sampaio (Caruara, área continental), Vila Criativa da Vila Progresso, Novotel, Cinemateca de Santos, UME Lourdes Ortis, Shopping Pátio Iporanga e Open House Idiomas.

Toda a programação é gratuita, porém é preciso consultar programação para saber quais atividades precisam de inscrição ou retirada de ingresso antecipada.

O tema desta edição é Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!, retirada do clássico samba Volta por Cima, de 1962, de Noite Ilustrada e cujos versos se encaixam no momento de reconstrução do país após anos de negação e desmonte das ciências, da cultura, da educação e da história do Brasil.

A programação completa está disponível no site do evento.

Homenagens e cerimônia de abertura

Os atores Paulo Miklos e Tamirys O’hanna serão homenageados na abertura do festival, em 20 de junho, no Cine Roxy 5, cinema de rua com 89 anos de existência, e receberão respectivamente os troféus Luciano Quirino e Ondina Clais por suas trajetórias de contribuição ao cinema.

Paulo é ator de diversos filmes elogiados pela crítica, como O Invasor (2001), Boleiros 2 – Vencedores e Vencidos (2006), Estômago (2007), É Proibido Fumar (2009), Carrossel: O Filme (2015) e Carrossel 2: O Sumiço de Maria Joaquina (2016).

Já Tamirys, nascida em Cubatão, na Baixada Santista, participou da formação Mulheres Negras – Projeto de mundo, uma residência artística voltada para 14 jovens da periferia de São Paulo, o curta A Felicidade Delas das temporadas 2, 3, 4 da série 3%, da Netflix, e está no elenco da 2ª temporada da série Segunda Chamada, da Rede Globo.

Paulo e Tamirys estão em O Homem Cordial, filme de abertura do Santos Film Fest, dirigido por Iberê Carvalho.

A noite de abertura tem início às 19h na área externa do Cine Roxy 5 (Av. Ana Costa, 443, Gonzaga), com lançamentos de livros (inclusive relançamento do pocket book Rubens Ewald Filho: Vida de Cinema!, autobiografia do crítico de cinema), entrevistas de artistas e exposição 25×50: De Regan a Josué, que reunirá cartazes feitos por artistas e designers de várias partes do Brasil, que mesclam em suas artes elementos de O Exorcista e Central do Brasil, que respectivamente completam 50 e 25 anos de seus lançamentos.

A curadoria desta exposição é da designer gráfico e homenageada do festival em 2022, Márcia Okida.

Às 20h, tem início a cerimônia dentro da sala 5, quando Toninho Campos, do Cine Roxy, receberá a Medalha Brás Cubas por sua contribuição à cultura santista, Paulo e Tamirys serão homenageados, o Coral Municipal de Santos (com regência de Nailse Machado, regência adjunta de Fernando Pompeu, com 40 cantores e o pianista Bruno Felix), fará um pocket show de 40 minutos celebrando os 100 anos da Disney e o compositor italiano Ennio Morricone.

Haverá participação do Quarteto Martins Fontes na apresentação.

Depois da parte musical, será exibido o longa-metragem O Homem Cordial.

Para a programação dentro da sala será preciso retirar o ingresso gratuito a partir das 18h ao lado do Cine Café do Roxy.

Identidade visual

A identidade visual desta edição foi feita pela designer gráfico Márcia Okida e o logotipo do festival é assinado por Audrey Duarte.

Para a identidade visual deste ano Márcia se inspirou em Saul Bass, designer favorito de grandes diretores como Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock.

“Ele foi responsável pela maioria dos cartazes do Hitchcock, como Psicose, e tantos outros cartazes e aberturas. Tem estilo minimalista, conceitual, geométrico”, detalha Okida.

As cores reúnem elementos do Brasil, do sangue relativo aos filmes de terror da mostra, e as setas indicam movimento, pessoas que estão indo a algum lugar, como os personagens de Central do Brasil.

(Visited 2 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo