Written by 07:13 Cultura, Notícias, Vídeos Views: 3

Animação da MSF é premiada em festivais internacionais

Lost at Sea (Perdido no Mar) feita em parceria com a Noon Films (Espanha) e a Presence (Inglaterra) narra a história de real da perigosa migração Rohingya no Mar de Andaman.

Banner do curta-metragem premiado da MSF.

Lost at Sea (Perdido no Mar), animação produzida por Médicos Sem Fronteiras (MSF),Noon Films (Espanha) e Presence (Inglaterra) conquistou na última temporada de festivais internacionais prêmios significativos, como no Heroes International Film Festival em Roma, na Itália, e no Muestra de Cine Social y Derechos Humanos (MUSOC) em Astúrias, na Espanha.

No primeiro, o filme ganhou na categoria Best International Short Film.

Já na Espanha, Lost foi agraciado com o 4º Prêmio Chema Castiello para o Melhor Curta-Metragem com relevância social e excelente capacidade para ser usado em salas de aula para um público mais jovem.

Lost At Sea (Perdido no Mar) é um curta-metragem comovente que lança luz sobre a dura realidade enfrentada pelo povo Rohingya, enquanto embarca em uma perigosa rota migratória em busca de segurança e melhores condições de vida.

O filme inspira-se na experiência real de Muhib, um homem Rohingya que fugiu de Mianmar em uma arriscada viagem marítima à procura de refúgio na Malásia.

Tragicamente, Muhib e outras pessoas que estavam na mesma situação ficaram presas em um barco de pesca no Mar de Andaman, onde testemunharam a perda de 27 vidas, o que mostra os imensos riscos enfrentados por aqueles que fogem do conflito e da perseguição.

No filme, flashbacks oníricos trazem a história de vida de Muhib, assombrado pela música que sua mãe cantava para ele em Mianmar.

À medida que o personagem lida com o trauma, o público é levado a uma viagem, que traz uma reflexão sobre a resiliência do espírito humano em meio à adversidade.

O povo Rohingya continua a fazer esta mesma viagem pelo mar em números ainda maiores.

Um relatório recente da ACNUR, a Agência da ONU para os Refugiados, observa um aumento no número de refugiados Rohingya desesperados que supostamente morreram ou desapareceram em viagens de barco semelhantes durante 2023.

Conforme o documento, 569 Rohingya morreram ou desapareceram no ano passado nas águas do Sudeste Asiático.

E quase 4.500 pessoas embarcaram em viagens marítimas mortais, um aumento significativo em relação aos anos anteriores.

Paul Brockmann, diretor operacional de MSF na região, disse que o reconhecimento do filme no Heroes International Film Festival e no MUSOC ressalta sua poderosa narrativa e seu potencial como ferramenta educacional para aumentar a conscientização sobre os desafios enfrentados pelas comunidades deslocadas em todo o mundo.

Lost At Sea (Perdido no Mar) é um testemunho dos esforços colaborativos de Médicos Sem Fronteiras, de Richard Swarbrick, da Presence, e da Noon Films para amplificar as vozes daqueles que enfrentaram dificuldades inimagináveis e pode ser conferido abaixo:

(Visited 3 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo