Written by 07:44 Cultura, Literatura, Notícias Views: 10

Livro aproxima trabalhador das ideias de Freud e de Lacan

Um a cada três trabalhadores brasileiros apresenta sintomas de depressão ou ansiedade e foi para o leitor poder compreender como alinhar saúde emocional ao desenvolvimento intelectual que Fabiana Ratti escreveu Café com Freud e Lacan.

Mesmo tendo escrito teorias há décadas, Freud e Lacan continuam sendo objetos de estudo e referências na psicanálise.

Visando tornar a compreensão mais simples e estimular conceitos de relacionamento e liderança, Fabiana Ratti lança em 16 de setembro a obra Café com Freud e Lacan.

Esta obra conseguirá levar o leitor mais leigo a compreender assuntos complexos da psicanálise de forma simples e aplicá-los na vida pessoal e profissional.

Um estudo realizado pela Zenklub sobre saúde mental e bem-estar do trabalhador brasileiro, realizado com mais de 600 mil clientes e usuários, demonstrou que 32% das pessoas têm sintomas moderados e moderados/graves de ansiedade e 36% das pessoas têm sintomas moderados e moderados/graves de depressão.

Para Freud, o líder possui um papel essencial para o bom funcionamento de um grupo.

É o líder que une um grupo, graças a sua posição, ocupando um local importante no inconsciente de seus membros.

“Nas páginas são apresentados e discutidos termos psicanalíticos que levam à construção da liderança, políticas de relacionamento nas empresas e na vida pessoal. Se cada um tem uma impressão digital, uma singularidade, cada pessoa tem condição de propor, direcionar e liderar. Porém, existem impedimentos psíquicos que inibem e deixam o ser humano alienado, sem utilizar muitos de seus potenciais, o que pode ser compreendido na obra de Freud”, explica Fabiana Ratti, psicanalista e mestre em psicologia pela PUC-SP.

Ainda segundo a autora, a sociedade não está conseguindo se realizar, mostrar seus talentos e características, e assim fica imersa em sintomas de ansiedade, TOC, stress, burnout, e até tentativas de suicídio levam as pessoas à sintomatologia, ao invés de um ‘saber-fazer’ com suas características e habilidades.

“No livro quero mostrar como utilizar conceitos psicanalíticos na prática cotidiana, como aplicá-los no trabalho e como o emocional pode jogar no mesmo time do intelectual”, afirma.

Após mais de 25 anos prestando atendimentos para médicos, advogados, empresários e CEOs, a Fabiana aproxima as teorias de Freud e Lacan ao mercado de trabalho, exibindo contribuições acessíveis do neurologista e psiquiatra para o cotidiano do mundo corporativo.

Alguns dos temas aprofundados no decorrer da obra são:

  • Narcisismo, sinais e características;
  • Tempo Lógico, o real, simbólico e imaginário;
  • Liderança e a busca do eu ideal e idealizado;
  • Satisfação a médio e curto prazo;
  • Ansiedade e doenças psíquicas.

A busca pelo inconsciente e o entendimento do líder

Apenas nos anos 1990 que a discussão sobre saúde mental nas empresas ganhou força.

O livro Inteligência Emocional, de Daniel Coleman, iniciou uma discussão que se expandiu nos últimos anos e mostrou que tanto empregadores quanto empregados deveriam dar uma atenção especial ao tema.

Sabendo que o consciente individual representa apenas 20% da mente, Fabiana acredita ser fundamental não excluir mais o inconsciente e torná-lo acessível.

Afinal, emoções bem direcionadas podem ajudar e muito as organizações, enfatizando que a razão não pode ser aplicada em 100% dos casos, tampouco emoções descontroladas devem ditar o ritmo das tomadas de decisões.

“No mundo corporativo, somos ensinados e treinados a desenvolver um raciocínio lógico e cartesiano. Somos desestimulados a usar a ‘intuição’ que, na verdade, é o nosso inconsciente querendo nos dar uma direção. Esse inconsciente, localizado no maior computador já inventado, tem uma capacidade de processar dados muito superior a qualquer ferramenta. Ou seja, se qualquer pessoa considera importante tomar decisões baseadas em dados, necessariamente deveria saber escutar e acreditar no inconsciente”, comenta Felipe Guis Monteiro, head de gestão de investimentos na Empiricus/BTG Pactual.

Entender essa relação do inconsciente é essencial para desenvolver a parceria do emocional com o intelectual para que todos joguem no mesmo time.

Tida como uma das 10 habilidades para o profissional do futuro, entender as próprias emoções e compreender como lidar com elas em diversos momentos, além de conseguir usá-las em seu favor, é de fundamental importância para qualquer um que deseja se destacar no mercado atual.

(Visited 10 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo