Written by 07:28 Educação, Lifestyle, Notícias Views: 5

Especialista enfatiza acompanhamento para alunos-vítimas de ataques escolares

Além disso, Danilo Suassuna, Doutor em Psicologia especialista em Gestalt-terapia, destaca a importância da prevenção desses ataques.

O Brasil tem visto ataques a escolas com maior frequência.

Para se ter uma ideia, o canal Escola Segura, criado pelo governo em parceria com a SaferNet Brasil, recebeu 9.139 denúncias em apenas 90 dias, mantendo uma média de 97 denúncias por dia desde sua criação, em 6 de abril.

Incidentes traumáticos como esses afetam profundamente alunos, professores, funcionários e pais. 

Danilo Suassuna, Doutor em Psicologia, autor e professor, especialista em Gestalt-terapia, enfatiza a necessidade de apoio e diálogo.

“É crucial compreender que incidentes traumáticos impactam profundamente a comunidade escolar”, afirma.

E completa que “mudanças no comportamento, como isolamento social, dificuldades de sono, pesadelos e agressividade, podem indicar problemas.”.

Em um ambiente escolar, é vital fornecer apoio imediato aos alunos que testemunharam o incidente.

A disponibilidade de aconselhamento com psicólogos, sessões em grupo e promoção de um local seguro são essenciais.

Os profissionais de saúde mental desempenham um papel importante, ajudando alunos a lidar com emoções e trabalhando com os pais para orientar o apoio necessário.

Ainda no contexto de incidentes traumáticos em escolas, várias questões essenciais merecem consideração.

A prevenção envolve a promoção de um ambiente seguro, conscientização sobre bullying e o fornecimento de apoio emocional, tanto para as vítimas quanto para suas famílias.

Além disso, é necessário compreender o papel da mídia na abordagem responsável, uma vez que sua cobertura pode afetar profundamente as vítimas e as comunidades escolares.

“Intervir precocemente em casos de bullying, oferecer recursos adequados para profissionais de saúde mental e incorporar a educação emocional no currículo escolar são estratégias fundamentais”, pontua o especialista.

Para ele, a intervenção interdisciplinar, a revisão das políticas de segurança escolar e a continuidade do apoio às vítimas são aspectos igualmente relevantes.

Adicionadas a isso estão ações como implementar políticas antibullying claras, com consequências para os agressores, evitando o desenrolar de situações graves.

A intervenção precoce é fundamental para identificar e lidar prontamente com os casos de bullying.

Promover um ambiente escolar inclusivo, onde todos se sintam valorizados e aceitos também é uma estratégia eficaz, segundo o Doutor em Psicologia.

(Visited 5 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo