Written by 07:40 Cultura, Literatura, Notícias, Saúde e medicina Views: 7

Brasil enfrenta índice altíssimo de pessoas com sobrepeso

No livro O Despertar da Mente Magra, o médico e professor em emagrecimento e qualidade de vida Dr. Gabriel Almeida mostra cinco exercícios para que as pessoas possam sair desta estatística ou mesmo não fazer parte das quase um milhão de pessoas com obesidade mórbida.

Segundo dados do Ministério da Saúde,colhidos em 2022, o sobrepeso assola 6,7 milhões de pessoas no Brasil.

Estes casos (que pode evoluir e causar danos na saúde) devem ser assunto de saúde pública.

Por isso, em seu livro O Despertar da Mente Magra (Vital – Editora Pandorga), o médico e professor em emagrecimento e qualidade de vida, Dr. Gabriel Almeida, traz um panorama além da estética e das dietas comuns, ele defende a qualidade de vida.

Crédito: Editora Pandorga

No capítulo Apertando o gatilho, Dr. Gabriel fala sobre uma série de intercorrências que podem ocorrer em sua manhã e deixá-lo em estado de alerta, como se o café derrubado na roupa, aliado ao trânsito e a dar de cara com o chefe quando está atrasado, são fatores que fazem parte de um conjunto, mas não são.

Se você realmente quiser apertar esse gatilho, o resto de seu dia será de desastrosas combinações, porque seu cérebro avalia e trabalha desta forma.

Mas o que tem a ver a passagem acima com perder peso?

Segundo o médico, o nosso cérebro automatiza tudo, para o bem ou para o mal, então, entender os gatilhos emocionais é essencial para não fazer parte da estatística de sobrepeso.

Imagine só, com tantos gurus do emagrecimento a solta na internet, a pergunta que deve se fazer é: teria tanta gente acima do peso e correndo perigo de saúde assim?

Sim, porque cada pessoa engorda por um motivo diferente, e isso deve ser avaliado.

“(…) ter consciência de seus gatilhos, identificar o que os dispara e quais resultados provocam é imprescindível para emagrecer (…). Entender o gatilho que o faz sentir fome é básico. Veja, você tem fome quando sua barriga ronca, quando tem sensação de estômago vazio? Isso é o que chamamos de fome fisiológica. É o normal. Mas há outros tipos de fome, e você pode estar sendo vítima de seus gatilhos.”, comenta Dr. Gabriel Almeida no livro.

Portanto, em O Despertar da Mente Magra’, o leitor irá encontrar a chave para mudar esse panorama com cinco exercícios primordiais para praticar e anotar todas as descobertas.

Exercício 1

Descubra o que te faz ir à geladeira em intervalos menores de tempo, ou mesmo, o que te move a fazer o segundo prato.

Como você está se sentindo no momento em que toma essas atitudes, a partir disso, conseguirá mudar muita coisa.

Exercício 2

Qual comida está associada aos seus sentimentos, tanto bons quanto ruins?

Essa é uma premissa que fará você se autoconhecer em relação ao que ingere.

A pergunta que deve fazer e prestar atenção é: a nostalgia te leva a que prato?

Exercício 3

Ao passar por uma situação de estresse, raiva ou medo, descubra o gatilho, que pode estar em uma palavra, em um gesto, em um objeto, em um cheiro…

Os gatilhos emocionais podem ser disparados por qualquer coisa.

Exercício 4

Quando identificar todos os gatilhos, faça com que eles não se tornem uma experiência ruim a ponto de te levar ao vício da comida.

Exercício 5

Finalmente, identifique as frustrações.

Procure entender quais das suas necessidades não foram atendidas (e isso desde a infância): aceitação, atenção, segurança, tranquilidade, sentir-se necessário(a), estar certo(a), ser valorizado(a), ter controle da situação, etc.

Vá mudando esse panorama, trate-as aos poucos, e essas pequenas atitudes que tomará ao logo do dia aliadas a uma dieta balanceada e aos exercícios físicos, com certeza, será parte de uma nova vida.

Seguindo esses passos, a fome emocional vai embora e o pior já será passado. Não faça parte das estatísticas.

(Visited 7 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo