Written by 10:38 Cultura, Literatura, Notícias Views: 10

8 livros de mulheres escritoras expoentes da nova literatura nacional

Confira nossas indicações de escritoras que firmam seu espaço no meio literário nacional a partir das discussões de gênero e do protagonismo feminino nas histórias para adicionar na estante no Mês da Mulher.

Olhe para suas estantes e analise: quantos dos seus livros foram escritos por mulheres?

Se sua biblioteca pessoal ainda não está formada por várias autoras femininas, ou se quer conhecer os novos nomes que formam o mercado literário brasileiro, as indicações abaixo foram feitas para você.

A lista tem de tudo: tem, por exemplo, escritoras que enveredam pela literatura de ficção científica e fantástica, gêneros literários predominados por homens.

Outras já tratam do papel das mulheres na sociedade a partir de vivências empíricas e também profissionais.

Algumas estão focadas no protagonismo feminino nas histórias, para que as leitoras se reconheçam na ficção.

Descubra com qual delas você mais se identifica!

Vozes de Mulher (Marília Marcucci)

Livro feito apenas por profissionais femininas, da edição de conteúdo à diagramação, Vozes de Mulher reverbera as visões e as dores das brasileiras na atualidade.

Por meio dos poemas, ela percorre temas como maternidade, aborto, sexualidade, relação com as redes sociais, consumismo e busca pela perfeição.

A obra, inclusive, é vendida a preço acessível, a R$ 25.

A Ascensão de Alice (Sônia Gandra)

Sônia Gandra vem de uma carreira no serviço público que é majoritariamente formada por homens.

Comunicadora social, ela percebeu que sempre precisava ser mais capacitada que os profissionais masculinos para estar em posições de poder.

Foi por isso que, quando se aposentou, decidiu escrever A Ascensão de Alice, para mostrar as dificuldades enfrentadas por mulheres no trabalho e também a importância da sororidade.

Na obra, os leitores acompanham uma jovem cientista que encontra a fórmula para evitar o envelhecimento.

O Grande Pacto (Aline Souza)

Jornalista, mestre em Comunicação Social e pesquisadora de movimentos sociais, gênero, direitos humanos e democracia, Aline Souza revela, em O Grande Pacto, as dores e as dificuldades diárias da mulher no Brasil.

Do cerceamento da criatividade na infância até o silenciamento das vozes femininas, esses assuntos são abordados pela autora com uma escrita leve na forma de contos, crônicas e poemas.

Entre dois planetas (Rosane de Oliveira Lacerda)

Quando Rosane de Oliveira Lacerda se aposentou, ela percebeu que não estava preparada para interromper suas atividades.

Com pouco mais de 60 anos, sentia-se ativa e pronta para novos desafios.

Assim, após décadas trabalhando como advogada, decidiu enveredar pela literatura.

Ela faz sua estreia com Entre dois planetas, uma ficção científica, gênero majoritariamente composto por autores homens.

A obra apresenta uma nova perspectiva para os extraterrestres que costumam ser personagens recorrentes nas produções culturais.

Perversa Baunilha (Alessandra R. de M. Souza)

Alessandra R. de M. Souza se apaixonou pela literatura muito cedo e, aos 14 anos, começou a escrever poemas românticos.

Agora, com três livros publicados de forma independente, ela estreia no suspense policial com a obra Perversa Baunilha.

A narrativa explora os segredos que podem se esconder em uma relação amorosa.

O protagonista enfrenta problemas no casamento e, ao conhecer uma mulher misteriosa, se envolve em uma série de mistérios mortais.

E se houvesse amanhã (Anne C. Beker)

Mãe, médica e escritora.

É assim que Anne C. Beker se define.

Em seu sexto livro, E se houvesse amanhã, ela coloca a saúde mental em evidência e se propõe a discutir assuntos como depressão e suicídio.

A protagonista é uma médica depressiva que, ao conhecer um paciente também na mesma situação, tem um encontro com a morte e começa a refletir sobre a existência.

Sobre Hoje (Flávia de Assis e Souza)

Flávia de Assis e Souza se firma na poesia através de seu trabalho nas redes sociais e da publicação do seu novo livro Sobre Hoje.

Por meio dos versos, ela percorre temas importantes para a sociedade, como o ritmo frenético dos dias de trabalho e a necessidade de conservar bons sentimentos, mesmo em um cotidiano que tenta tirar sua felicidade.

Ela também aborda assuntos que envolvem a mulher, como a sobrecarga imposta em suas vidas.

De Salto Alto (Renata Barrozo Baglioli)

Depois de 20 anos dedicados à advocacia, Renata Barrozo Baglioli estreou na literatura em 2021 com o lançamento de dois livros de conto, destacando-se como autora contemporânea que aborda temas cotidianos e do universo feminino.

É assim na sua mais nova publicação, De Salto Alto.

Sem rodeios e excessos, os contos falam sobre dilemas dos casais, peças que a vida prega, retratos cirúrgicos de momentos tensos ou divertidos.

(Visited 10 times, 1 visits today)
Close
Pular para o conteúdo